quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Argonauta: uma idéia que dá certo!




A atuação do alunos monitores na sala de informática, também conhecidos como argonautas, foi uma das experiências que mais me surpreendeu durante este ano. O projeto aluno argonauta, ligado ao projeto escola de portas abertas, sem dúvida tem feito diferença em nossa escola. Minha surpresa deve-se ao fato da mudança causada no dia-a-dia deles, alunos de turmas que "ninguém dava nada": primeira etapa (1º e 2º anos), terceira etapa (5ª e 6ª), 4ª etapa (7ª e 8ª), Sétima série, e primeiro ano, eles mudaram... e para melhor, como pessoa e como estudantes, passaram a ver a escola como um campo de oportunidades. O prestígio de ser um dos alunos monitores , constantemente sendo solicitados por diversos professores, cobrindo os eventos que acontecem na escola, veio aumentar sua auto-estima e revelar valores até então desconhecidos.

Retrospectiva

Ao contrário do que ocorreu em diversas escolas, nas quais os argonautas eram indicados pela direção, realizamos uma seleção com prova entrevista e tudo, foram selecionados 6 alunos, destes só 2 continuam conosco... a vida me ensinou uma grande lição: nem sempre os mais "preparados" são os mais motivados, como diria Godri.
Com o passar dos dias percebemos que alguns alunos se mostravam voluntários e constantemente estavam na sala de informática ajudando outros colegas, resolvemos treiná-los para nos auxiliarem. Deu no que deu, está sendo muito bacana ver esses jovens se desenvolverem intelectualmente e o laço de amizade que se formou entre todos, faz dessa uma das vivências mais gratificantes na minha, ainda, curta vida de professor. Visitem seus blogs acima e comentem, são dos alunos(a) Moisés, Priscila, Wellington, Jhonny e Blendison.

3 comentários:

LÉA PARAENSE SERRA disse...

Protagonismo! Foi o que aconteceu, prof. Eric.

Os alunos conheceram novas possibilidades, referências, e passaram a fazer parte do processo.

Também percebi a dedicação da argonauta (turno da tarde) na Escola Vilhena Alves. Sempre interessada, também.

Um abraço!

Anselmo Bastos Jr disse...

É isso ai professor Eric. Não só motiva os alunos como também motivou toda nossa equipe na apresentação do trabalho. Foi feita ressalvas como, se o aluno não têm merenda, não têm ânimo, em casa a vida tá horrivel, enfim, a internet não seria para todos.
Contudo quando mostramos o seu trabalho juntamente com as CTAE, blogs dos alunos e tudo mais. Ai o pessoal acordou par auma outra realidade. O Pará e o Amazonas, talvez tenham os mesmos problemas educacionais, porém, o Pará não parou nas dificuldades e está rumando a passos largos para uma educação motivadora, enquanto aqui ainda se discutia as falhas.
Nosso trabalho foi bastante aplaudido e pode ser a semente da mudança.
Tudo por causa daquelas conversas na sala da vistoria...rsrsrsrsrs
Grande abraço

Rocio Rodi disse...

Olá Eric,
Sinceramente é um projeto interessante que merece ser bem acompanhado no sentido dos impactos que provoca nas aprendizagens. Está no caminho, pois, a partir do momento que a motivação acontece pelas perspectivas e sonhos, o resgate da auto-estima só consolida o passo para o desenvolvimento da autonomia. É emocionante perceber que alunos da EJA, que já experimentaram de ceta forma o insucesso, se percebam importantes no contexto escolar. Parabéns pelo crédito da escola, da comunidade e principalmente, dos alunos - razão de todo o nosso movimento educacional. É cidadania maior!